telefone(85) 4009.6300

Proenergia 2021 tem início com a presença do Ministro Bento Albuquerque e grandes nomes do setor de energia nacionais e locais

06/10/2021 - 16h10

O Proenergia 2021, evento anual realizado pelo Sindicato das Indústrias de Energia e de Serviços do Setor Elétrico do Estado do Ceará (Sindienergia-CE), em parceria com a Federação das Indústrias do Estado do Ceará (FIEC) e Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), teve início na manhã desta quarta-feira (6), em solenidade no Auditório Waldyr Diogo, na FIEC. Restrita a alguns convidados de maneira presencial e sendo transmitida de forma virtual, o momento contou com a presença do Ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, o Presidente da FIEC, Ricardo Cavalcante; o Presidente do Sindienergia-CE, Luis Carlos Queiroz;  o Deputado federal, Coordenador da Frente de Energias Renováveis, Danilo Forte; do Secretário do Desenvolvimento Econômico e Trabalho do Governo do Ceará, Maia Júnior, dentre outras autoridades.

O Ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, em Palestra Magna, anunciou ao Presidente da FIEC que o projeto de regulamentação das usinas eólicas offshore deverá ser aprovado ainda este ano. Além disso, abordou a questão da escassez hídrica que o País atravessa, falou sobre a evolução da matriz elétrica brasileira e mostrou como a capacidade elétrica instalada mais do que dobrou nos últimos 20 anos. Somente em 2021, segundo o ministro, a expansão de geração aumentou em 13%, e de transmissão, em 15%. “Ontem tivemos a reunião ordinária o Comitê de Monitoramento do Setor Elétrico e constatamos que estamos atravessando esse período de escassez hídrica com total governança e vamos chegar ao final do ano do mesmo jeito, com total governança também, fruto das medidas que adotamos desde outubro do ano passado”, destacou, otimista, o ministro.

Bento Albuquerque ressaltou ainda a importância do planejamento no setor elétrico e afirmou que o Nordeste será um grande exportador de energia, não só para o Brasil, mas, também, com o hidrogênio verde, para o mundo. “Isso está no nosso Plano Nacional de Energia 2050, que, após 14 anos parado, foi resgatado quando assumimos o MME”, lembrou o ministro.

Já o Presidente da FIEC, Ricardo Cavalcante, destacou a necessidade emergencial de repensar e incentivar mudanças na matriz energética brasileira. Além disso, falou da grande necessidade de mais linhas de transmissões e leilões. Outro ponto destacado por ele foi um programa que o Sistema FIEC está envolvido no intuito de ampliar o uso das fontes renováveis do Nordeste. Ricardo Cavalcante destacou que a iniciativa deverá contribuir com o desenvolvimento do setor e gerar mais emprego e renda em regiões tão necessitadas, como o semiárido nordestino.Por fim, o Presidente da FIEC destacou a importância das novas alternativas em termos de geração de energia que estão despontando no cenário atual, a exemplo do Hidrogênio Verde e geração de energia eólica offshore, e enfatizou a importância de eventos como o Proenergia para a discussão e evidência desse setor tão proeminente na economia. “Em sua terceira edição, o evento ganha ainda mais evidência, traz a inovação e novas oportunidades de negócios. Consolida-se como um dos grandes fóruns de discussão do setor de energia”, frisou.Já o Presidente do Sindienergia-CE, Luis Carlos Queiroz, destacou a importância do incentivo à autogeração de energia como excelente alternativa a curto prazo, no intuito de driblar os altos preços atuais da energia elétrica, decorrentes de uma série de fatores, mas, em especial, pela crise hídrica e desabastecimento das hidrelétricas, que representam 60% da matriz energética brasileira. “A autogeração de energia precisa ser incentivada com prioridade pelo Governo.

Os pequenos e médios negócios que proporcionam a maioria dos empregos no país precisam urgentemente adotar a geração distribuída fotovoltaica como fonte de energia, considerando que a elevação de custo desse insumo é impactante na sobrevivência no pós-crise”, reforçou Luis Carlos Queiroz.

O Deputado federal Danilo Forte, por sua vez, que é Coordenador da Frente de Energias Renováveis na Câmara Federal, ratificou as palavras dos interlocutores anteriores sobre a importância do desenvolvimento e incentivo às fontes de energias alternativas, em especial, eólica e solar, e, também, dando destaque ao Hidrogênio Verde. “Eu acho que temos tudo o que é necessário para ajudar o Brasil nesse momento, condições naturais, tecnologia avançando. Temos a maior empresa de energia eólica aqui no Nordeste, no Rio Grande do Norte...isso é motivo de orgulho, mostra que somos capazes, eleva a nossa autoestima.

Tudo é adverso, mas já mostramos que é possível. Vamos conseguir diminuir a diferença regional e nos destacar no Brasil e no mundo, com essa nova vertente que se abre com o hidrogênio verde”, disse o deputado.Já o Secretário do Desenvolvimento Econômico e Trabalho do Governo do Ceará, Maia Júnior, falou sobre o cenário atual do Ceará. “O Ceará, há seis anos, é o estado que mais investe recursos públicos no país. É por isso que precisamos arrecadar impostos, pois precisamos investir. A continuidade de políticas públicas acertadas tem colocado o Ceará nesse destino, nesse cenário atual de protagonismo”, frisou.

Sobre o Proenergia
Ao longo dos três dias de evento, os participamtes do Proenergia poderão contar com a experiência de grandes nomes dos setores elétrico e de energia.

Lançado em 2019, o evento chega à sua terceira edição em um momento ainda mais desafiador, mas focado, mais do que nunca, na inovação. Assim como no ano passado, o Proenergia 2021 ocorrerá em moderna plataforma digital, em razão da pandemia da Covid-19. O conteúdo terá foco no panorama atual, mirando as oportunidades e desafios do setor, atração de investimentos e realização de negócios, possibilitados pelo networking com todos os profissionais do mercado cearense e brasileiro presentes no evento.

A iniciativa agrega associados, empresários, investidores e a academia em uma grande cadeia produtiva de energia – nos âmbitos estadual, nacional e internacional –, em torno de temas relevantes da área e de uma ambiência de negócios.

Os interessados em participar do Proenergia 2021, podem inscrever-se e obter mais informações sobre o evento no hotsite https://app.virtualieventos.com.br/proenergia2021 . Mais detalhes também no perfil do Sindienergia-CE no Intragram (@sindienergiaceara).

Acompanhe o Sistema FIEC nas redes sociais:

FIEC - Federação das Indústrias do Estado do Ceará
Av. Barão de Studart, 1980 - Aldeota - Fortaleza/CE - CEP: 60.120-024 - CNPJ: 07.264.385/0001-43
Política de Privacidade & Copyright