telefone(85) 4009.6300

Exportações cearenses de rochas ornamentais sofrem queda de 20,3% em relação à 2018

11/12/2019 - 17h12

No mês de novembro, as exportações cerenses totalizaram US$ 1,02 milhão, inferior ao mesmo período do ano de 2018, que chegou a US$ 4,5 milhões. Durante o período de janeiro-novembro, as exportações acumularam o valor de US$ 20,8 milhões, caindo 20,3% comparado ao ano de 2018. As importações, por outro lado, obtiveram crescimento de 25,0% no acumulado do ano, em comparação ao ano anterior. Apesar do crescimento de importações, o saldo comercial para o ano de 2019, comparado ao do ano anterior, contraiu-se para negativos US$ 20,2 milhões, alcançando 21,2% de uma balança comercial negativa. A análise é do estudo Setorial em Comex, elaborado pelo Centro Internacional de Negócios da Federação das Indústrias do Estado do Ceará (FIEC).

O Ceará garante a terceira colocação no ranking dos estados exportadores de rochas ornamentais por unidade federativa do país. Apesar dos números desfavoráveis de exportações, o Ceará é, junto com Alagoas, o único do país com uma variação positiva de importações, comparando 2018-2019.

Dos municípios cearenses exportadores, Caucaia permanece em primeiro lugar com 79,6% da participação das exportações do estado. Apesar disso, os números seguem inferiores em relação a 2018, com US$ 10,4 milhões em 2019, contra US$ 14,6 em 2018, uma variação negativa de 15,9%.  O segundo lugar no ranking, Santa Quitéria, apresentou números exponencialmente superiores, comparados com o ano anterior, com uma variação positiva de 450,3%, comparando 2018-2019.

No quesito importação, Fortaleza lidera o ranking com US$ 422,07 no acumulado de 2019, uma participação de 63,0% em todo estado e com variação positiva de 31,0% no comparativo com o ano anterior.

Os Estados Unidos se apresentam como principal comprador do produto cearense, com 9,4 milhões, ainda que a variação de exportações para o país tenham diminuído numa variação de 10,7% em relação ao ano anterior. Países como Argentina e Hong Kong, respectivamente 4° e 5° no ranking, apresentaram elevado interesse pelo produto, com a variação de exportações para Argentina crescendo 1839,2%, e para Hong Kong crescendo 303,5%, em relação a 2018.

Já nas importações, a Espanha se mostra o principal fornecedor do estado, com US$ 270,5 milhões no acumulado de 2019, superior ao ano anterior, com US$ 151,4 milhões, um crescimento positivo de variação de 78,7%. O ano encerra com um crescimento de 25% em importações, comparado a 2018, com um total de US$ 670,0 milhões.

Confira o estudo completo AQUI.

Acompanhe o Sistema FIEC nas redes sociais:

  • CENTRO INTERNACIONAL DE NEGÓCIOS: Facebook
Sistema FIEC - Sistema Federação das Indústrias do Estado do Ceará
Av. Barão de Studart, 1980 - Aldeota - Fortaleza/CE - CEP: 60.120-024
POLÍTICA DE PRIVACIDADE & COPYRIGHT