telefone(85) 4009.6300

Carlos da Costa apresenta na FIEC medidas para aumentar produtividade e emprego

06/03/2020 - 15h03

Cálculo feito pelo governo federal aponta que o Custo Brasil consome das empresas R$ 1,5 trilhão por ano, o que representa 22% do Produto Interno Bruto (PIB, soma de todos os bens e serviços produzidos no país). O Custo Nordeste ainda não se sabe ao certo, mas estimativas iniciais do governo indicam que o conjunto de dificuldades estruturais, burocráticas e econômicas enfrentadas pelas empresas na região é de 20 a 30% maior. Foi o que revelou o secretário da Secretaria Especial de Produtividade, Emprego e Competitividade (Sepec) do Ministério da Economia, Carlos da Costa, em evento na Federação das Indústrias do Estado do Ceará (FIEC), nesta sexta-feira (6/3).

“Precisamos trabalhar para reduzir o Custo Nordeste já. E reduzir não é 1% ou 2%. É 20%, 40%. É isso que vai fazer com que o Nordeste volte a crescer”, afirmou. O secretário veio a Fortaleza para o evento de Mobilização pelo Emprego e Produtividade, o Mobiliza Brasil, uma iniciativa do governo federal em parceria com os estados e o Sebrae. O objetivo do Mobiliza é mobilizar governos locais e representantes do setor produtivo na direção de aprovar políticas públicas que possam simplificar a vida de quem produz e gera emprego e renda.

O Ceará foi o oitavo estado a receber o projeto, que passará por todas as unidades da federação. Carlos da Costa apresentou, no evento, as medidas e os programas que estão sendo executados pelo governo federal para destravar o ambiente de negócios. São eles: Simplifica, Emprega +, Concorrência para a Prosperidade, PRÓ-Infra, Brasil 4.0 e Prospera MPEs.

Concorrência para a Prosperidade

Como exemplo dos benefícios desses programas, ele destacou que o Concorrência para a Prosperidade irá ampliar a concorrência no mercado de gás, repercutindo na redução desse custo para as empresas. “Isso está proporcionando uma transformação principalmente no Nordeste, com um gás muito mais barato, uma grande mudança na matriz energética e mais investimentos, porque muitas indústrias a energia barata é o fator mais importante para a competitividade”, ressaltou. 

Outro exemplo de ação do programa Concorrência para a Prosperidade, citado pelo secretário, que impactará diretamente no Ceará é a nova BR do Mar. Trata-se da MP de liberalização do mercado de cabotagem que está prestes a ser enviada ao Congresso. “Isso irá derrubar o preço do transporte marítimo de cabotagem no nosso litoral. Hoje, muitas vezes, é mais caro sair do Pecém para Santos do que sair da China para Santos. Essa redução irá gerar uma transformação no setor de transporte marítimo e o Ceará será um dos maiores ganhadores dessa transformação”, disse o secretário.  

Ao final de sua apresentação, Carlos da Costa conclamou os participantes do evento a apoiarem o governo federal nessas ações. “Só a gente trabalhando junto a gente vai fazer com que o Brasil avance”, concluiu.

O presidente da Federação das Indústrias do Estado do Ceará (FIEC), Ricardo Cavalcante, que também preside o Conselho Deliberativo do Sebrae no Ceará, demonstrou o apoio da FIEC à iniciativa. “Todos nós somos testemunhas do quanto o povo cearense é ousado, criativo e empreendedor.  Mas também sabemos o quão difícil é empreender, desenvolver e manter os nossos negócios ativos e competitivos. Por isso, essa iniciativa está em total sintonia com o que precisamos e defendemos”, afirmou.

Ricardo Cavalcante lembrou ainda o esforço que vem sendo empreendido pela FIEC, o Sebrae e o Centro Industrial do Ceará, com o apoio do Governo do Estado, que é o Programa de Otimização, Eficiência e Inovação no Ambiente de Negócios no Estado do Ceará, liderado pelo presidente do CIC, André Siqueira.

Mobiliza

O Mobiliza Brasil no Ceará contou com um público de mais de 800 pessoas e reuniu lideranças empresariais, empresários, prefeitos, parlamentares, representantes da sociedade civil e outras autoridades municipais e estaduais. Na abertura, o diretor de administração e finanças do Sebrae Nacional, Eduardo Diogo, fez uma fala de agradecimento e destacou a participação no evento de empreendedores do interior do Estado e de prefeitos de municípios de todas as regiões do Ceará.

Eduardo Diogo frisou a importância das micro e pequenas empresas para o desenvolvimento econômico e para a geração de empregos no Brasil e afirmou que o Sebrae tem trabalhado em busca da prosperidade desses negócios para “estarmos juntos e aliados (ao governo) à serviço do Brasil”. “Essa causa (do emprego e produtividade) é uma causa nacional, é de todos nós. E o Sebrae tem a obrigação de servir aos pequenos empreendedores da melhor maneira possível”, declarou.

        

Acompanhe o Sistema FIEC nas redes sociais:

  • CENTRO INTERNACIONAL DE NEGÓCIOS: Facebook
Sistema FIEC - Sistema Federação das Indústrias do Estado do Ceará
Av. Barão de Studart, 1980 - Aldeota - Fortaleza/CE - CEP: 60.120-024
POLÍTICA DE PRIVACIDADE & COPYRIGHT