Impressão Digital para cerâmica inova a decoração


“A impressão digital é sem dúvida a grande revolução das indústrias cerâmicas nos últimos anos. Tanto que hoje é possível criar relevos em superfícies planas. E continuam as tendências em Full HD, que nada mais é que a reprodução fiel de outros materiais”, explica Anselmo Ortega Boschi, professor doutor do departamento de engenharia de materiais e coordenador do Laboratório de Revestimento Cerâmico da Universidade Federal de São Carlos.


Ao longo dos últimos dez anos, as possibilidades de impressão a jato de tinta para a decoração de pisos e revestimentos foram exploradas, e avanços significativos foram obtidos nas tecnologias de projeto da cabeça de impressão e formulação de tintas. Vários sistemas de impressão comercial estão agora no mercado, tanto para uso em linha quanto fora da linha de produção.


Grandes empresas passaram a utilizar a tecnologia jato de tinta em suas linhas de produção, com objetivo de aproveitar as possibilidades de fabricação de peças com design personalizado ou de alta complexidade em impressoras digitais. A história, porém, mostra que máquinas inovadoras trazem formas diferentes de criar, produzir e trabalhar. Foi assim com as duas primeiras revoluções industriais. O futuro dessa nova tecnologia parece mais do que promissor.


A impressão digital em cerâmica é um processo que está revolucionando a decoração, pois oferece uma vasta gama de imagens, hoje reproduzindo com precisão madeiras e pedras e traduzindo a natureza para o interior dos ambientes.

 

 

E não é à toa que as indústrias do setor estão investindo nesta tecnologia, adaptando e desenvolvendo máquinas para aplicação do jato de tinta com precisão cada vez maior.
Segundo fabricantes, a característica maior é a incrível versatilidade destes dispositivos. E os avanços no segmento cerâmico, não param. Além da questão estética, Boschi afirma que os revestimentos cerâmicos da família slim (com 3mm e 4mm de espessura) representam mais uma evolução, por conseguir atender a todas as características técnicas mesmo com pouca espessura. O tamanho das peças também está se desenvolvendo: há placas de porcelanato, por exemplo, cada vez maiores, com até 120 cm X 120 cm, que permitem criar superfícies com menos rejunte.

 

Fonte:http://g1.globo.com/sp/sao-carlos-regiao/especial-publicitario/aspacer/ceramica-de-revestimento/noticia/2016/10/impressao-digital-para-ceramica-inova-decoracao.html

(85) 4009.6300 / Av. Barão de Studart, 1980, Aldeota - Fortaleza-CE